terça-feira, 10 de setembro de 2013

Bruno Grandela sagra-se campeão nacional de SUP Wave e grande vencedor da trilogia Peniche Paddle Series powered by SET


Bruno Grandela (SET, Starboard, Janga), atleta do Peniche Surf Clube, entra para a história ao sagrar-se campeão nacional do 1º Circuito Nacional de SUP Wave e grande vencedor da trilogia PENICHE PADDLE SERIES powered by SET.

João Maya (SET, Starboard, Janga, Ocean & Earth), também atleta do Peniche Surf Clube, sagra-se vice-campeão do 1º Circuito Nacional de SUP Wave.

Peniche, Capital da Onda, recebeu nos dias 31 de Agosto, 01 e 07 de Setembro trilogia de eventos Peniche Paddle Series powered by SET, que contou com a participação de meia centena de atletas, provenientes de Portugal, Canadá, África do Sul, Inglaterra, Alemanha e Espanha.

Sábado, dia 07 de Setembro, realizou-se na praia do Baleal, Peniche, o terceiro e ultimo evento da trilogia Peniche Paddle Series powered by SET  (4.ª etapa do circuito nacional de SUP wave), em condições muito exigentes para atletas e organização.

O evento teve início na praia de Baleal Campismo, mas devido ao aumento do vento e alteração de maré, a organização decidiu alterar o local de prova para a praia adjacente ao Bar do Bruno, de forma a poder proporcionar as melhores condições para os atletas, tendo mudado a estrutura em tempo recorde, com a preciosa ajuda dos Bombeiros Voluntários de Peniche.

A prova contou com um recorde de 28 inscritos e teve a presença de um atleta espanhol, Paco Gallego.

A expetativa era muita, pois estavam em jogo o título de vencedor da trilogia, cujos principais candidatos eram Rui Meira, Rui Pedro Meira e Bruno Grandela, e o título de campeão nacional de SUP Wave.

Bruno Grandela (SET, Starboard, Janga) e João Maya (SET, Starboard, Janga, Ocean & Earth), atletas do clube local, dominaram o evento e o circuito nacional, tendo ficado sempre em primeiro lugar nas suas baterias no caminho até à final. Grandela conseguiu os melhores scores das baterias e a melhor onda com 8.67 (nos quartos de final e na final).

Numa final de meia hora disputadíssima, Bruno Grandela, a surfar no seu “quintal”, levou a melhor sobre o amigo e eterno rival, João Maya (2º), Rui Fialho (3º) e Paulo “Palex” Ferreira (4º), com scores de 16.10, 15.27, 10.83 e 7.57, respetivamente.

Com esta vitória Bruno Grandela sagrou-se grande vencedor da trilogia Peniche Paddle Series powered by SET, com 3200 pontos, ficando Rui Meira em 2º com 3000 pontos e Rui Pedro Meira completou o pódio com 2840 pontos. João Maya alcançou um brilhante 4º lugar com 2200 pontos, pois não pode participar no Berlenga Ocean Race e logo não pontuou nessa prova.

A organização ofereceu ao vencedor da trilogia a aguarela original pintada pelo artista plástico Alexandre Antunes, que esteve na origem do cartaz do evento, um voucher de 4 noites no valor de 600 euros, oferecido pelo Hotel Marriott - Praia D’El Rey Golf & Beach Resort. O segundo classificado, recebeu um voucher de 2 noites no valor de 300 euros, oferecido pela mesma entidade.

Foram ainda premiados o atleta mais jovem, Simão Manuel com apenas 16 anos e o atleta mais jovem “B”, Rui Meira, com apenas 52 anos (ambos receberem tops da Janga) e a melhor atleta feminina, Rita Frade com um prémio da Hottie.

Os atletas e equipa técnica da FPS, ficaram alojados gratuitamente no Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche, gentilmente cedido pela Câmara Municipal de Peniche para o evento e tiveram alimentação e águas oferecidas pela organização durante todos os dias do evento.


A organização da trilogia está já a preparar a prova para o próximo ano, que se realizará em agosto e cujas datas definitivas serão brevemente comunicadas.

Estão prometidas muitas novidades que serão divulgadas até final deste ano.


RECORDATÓRIO DOS DOIS PRIMEIROS EVENTOS

Dia 31 de Agosto realizou-se no Fosso da Muralha, situado no coração de Peniche e na zona nobre de turismo da cidade, o Peniche SUP Racing, 3ª etapa do circuito nacional de SUP Race, num dia fantástico, com a presença de muito público.

Estiveram em competição dezassete atletas, três dos quais de nacionalidade estrangeira, um canadiano, um inglês e um sul-africano e uma atleta feminina, Rira Frade, atleta do clube local.

De manhã realizou-se o Sprint Race – Prova de 200m com mangas de 2 atletas cada, em formato de eliminatórias até apurar os finalistas, onde os atletas competiram com pranchas iguais de race da RRD, gentilmente cedidas pela 3House e que permitiram aos atletas competir em condições de igualdade, situação inédita em Portugal.

Rui Pedro Meira consagrou-se vencedor, com um tempo recorde de 1m13s, tendo sido muito consistente ao longo de todo o evento (1m17s no round 1, 1m15s nos quartos e meia final), tendo José Cirilo ficado em segundo com um tempo de 1m20s, abaixo dos 1m15s obtidos no round 1, do 1m18s nos quartos e 1m16s nas meias-finais.

Depois de um intervalo para almoço, oferecido pela organização aos atletas e staff técnico, realizou-se o Race Técnico – prova de 5200m de extensão, com várias boias que os atletas tiveram de contornar.

Todos os atletas participaram na prova em simultâneo, tendo-se apurando o resultado final por classes em função dos tempos realizados.

Rui Meira, de 52 anos, com uma prancha de 14’, sagrou-se o grande vencedor desta prova, com um tempo de 38m38s, muito abaixo do tempo inicialmente previsto pela organização para o trajeto.

João Maya, atleta e dirigente do PPSC – Peniche Surf Clube, com prancha de 14’, chegou à meta muito próximo do vencedor. A completar o podium ficou mais um atleta do clube local, Bruno Grandela, com uma prancha de 12’.6’’.

A categoria All Around (pranchas de tamanho diferente de 14’ e 12’.6’’), foi totalmente dominada pelo atletas estrangeiros presentes, sendo que Martin Hayes (Inglaterra) foi o grande vencedor, Andy Dressler (Canada) segundo classificado e Sebastian Wolff (África do Sul) o terceiro classificado.


Dia 01 de Setembro, os atletas rumaram até à Ilha da Berlenga, Reserva Mundial da Biosfera da Unesco desde 2011, para um desafio extraordinário e muito exigente, o Berlenga Ocean Challenge, 4ª etapa do circuito nacional de SUP Downwind.

No total participaram trinta e um atletas (em 2012 participaram 17), que além dos atletas nacionais, contou com a participação de atletas provenientes do Canadá, África do Sul, Inglaterra e Alemanha, bem como de atletas em kayaks e um atleta, Nuno Zarro, a remar num longboard.

Os atletas foram transportados pela organização na embarcação Cabo Avelar Pessoa até à ilha da Berlenga, debaixo de um nevoeiro intenso.

O início da prova estava programada para as 11h15m, mas, por razões de segurança, a organização aguardou por condições favoráveis e deu início à prova perto das 13h, junto ao forte S. João Baptista. A ondulação fraca e vento fraco anteviam tempos superiores aos realizados em 2012.

Mesmo em condições difíceis, Rui Meira, 52 anos e 6º classificado em 2012, liderou a prova desde o início e repetiu o triunfo do dia anterior no race técnico, tendo chegado à praia do Molhe Leste, em Peniche, após 15,2km, com um tempo surpreendente de 2h00m36s. Ultrapassou este desafio com uma prancha de 14’.

O segundo e terceiro classificados disputaram as suas posições até à meta, instalada no areal a trinta metros da linha de água e para a qual os atletas tinha de correr com o remo na mão, com uma diferença de apenas 30s.
Neil Vasa (3º em 2012) foi segundo com 02h01m20s e Joe Joseph (Inglaterra, 5º em 2012) foi terceiro com um tempo de 02h01m50s, ambos com pranchas de 12’.6’’.
O vice-campeão de 2012, Rui Pedro Meira, que no dia anterior foi primeiro classificado em sprint e que é filho do vencedor deste evento, ficou no quarto lugar com um tempo de 02h03m58s.

Filipe Anjos (atleta e dirigente do PPSC – Peniche Surf Clube), Martin Hayes (Inglaterra) e Sebastian Wolff (África do Sul), 9º, 10º e 11º da geral, foram os três primeiros classificados na categoria All Around (pranchas de tamanho diferente de 14’ e 12’.6’’).

O último atleta completou a prova com um brilhante tempo de 03h17m08s.

A segurança desta prova foi assegurada por quatro barcos que acompanharam os atletas. Um barco dos Bombeiros Voluntários de Peniche, um do IPL - Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche, um barco da Rip Curl e o Batmobile, um semirrígido de 10m contratado pela organização, onde se encontrava a direção de prova, meios de comunicação social e representantes do patrocinador do evento, a empresa SET).

Mais uma edição desta travessia a comprovar que se trata de um desafio extraordinário e muito exigente, física e psicologicamente.

Coragem, Determinação, Persistência, Superação e leitura das condições do mar, são as principais características daqueles que participaram neste exigente desafio.

Estiveram em jogo 1.000 euros em premiação (SET e RRD), vouchers para o Hotel Marriott do Praia D’El Rey Golf & Beach Resort, fatos Rip Curl, tops da Janga e Hottie, entre outros.

O Peniche Paddle Series powered by SET é uma organização conjunta do PPSC - Peniche Surf Clube e da Câmara Municipal de Peniche, main sponsor SET – Waiting For It, sponsors Hotel Marriott - Praia D’El Rey Golf & Beach Resort, Rip Curl, RRD, Janga, Soloshot, Hottie, 3House e Seabase, e com os apoios institucionais dos Bombeiros Voluntários de Peniche, Oeste Portugal, IPTM, ICNF- Reserva Natural das Berlengas, Instituto Hidrográfico – Qual é a tua Onda? e Clube Naval de Peniche. Media partners RTP, Surftotal e Conquilha.

RANKING'S PENICHE PADDLE SERIES 2013
(clique nas imagens para ver maior)





Sem comentários: